360 graus do marketing digital

360 graus do marketing digital

Certa vez encontrei pelas minhas andanças um infográfico chamado de 360 Degree digital marketing: A Guide. Eu li e perdi o mesmo de vista, demorei para reencontrar, então agora que o fiz, faço uma versão, baseada nele mesmo (que você confere mais ao final do post) e agreguei outras coisas que considerei importantes para esta visão.

Mas o que é Marketing digital 360 de graus?

Marketing de fato, talvez marketing digital nem seja um termo correto, afinal, tudo é marketing. Então nesses tempos digitais, algumas coisas são importantíssimas para este fim, a sua estratégia de marketing digital 360 graus deve contemplar, não apenas isso, mas principalmente:

  • SEO: Todo mundo conhece Search Engine Optimization, e sua função é deixar o site o mais visível possível para os mecanismos de busca. É a maneira mais simples, direta e eficaz de aumentar o tráfego orgânico para seu site e seus conteúdos, pois se você publica coisas relevantes, pessoas vão precisar encontrar isso. E lembre-se que 93% das experiências online começam numa busca. De que adianta criar conteúdo original e nunca ser encontrado?
  • PPC ou Pay-per-click: É o método de anúncios mais utilizado, são aqueles que você faz no Google ou no Facebook, onde você paga toda vez que alguém clica. É uma boa maneira de atrair visitantes para seus site/blog. Mas se o orçamento terminar, os visitantes somem. Em média os 3 primeiros anúncios dos sites de busca recebem até 41% de todos os cliques.
  • Relacionamento com o cliente: É a base para uma relação duradoura e que traga frutos para sua empresa. Sendo bem tratado obviamente ele vai lhe dar mais frutos, efetuar mais compras e indicar mais seus produtos e serviços. E é onde muita empresa erra, e erra feio. Acertar os canais de comunicação com o cliente é um passo fundamental. Uma estimativa do mercado americano é que um mau serviço de atendimento custe cerca de US$ 41 bilhões ao ano para as empresas de lá. E mais, 69% dos americanos recomendariam fortemente uma empresa com base em uma experiência positiva de atendimento. Uma base leal de clientes vale cerca de 10x o valor da primeira compra, durante o seu ciclo de vida.
  • Campanhas de Email Marketing: Eu gostei do que eu li no infográfico inicialmente, as outbound emails campaigns são essencialmente mensagens especulativas que tentam atingir potenciais clientes. É a maneira mais fácil de se comunicar e gerar negócios/vendas. Mas lembre-se, um para todos é diferentes de todos com um. Personalize. E saiba que 91% das pessoas checam e-mails diariamente, o ROI do email marketing continua na casa dos US$ 40,00 para cada dólar investido.
  • Campanhas de nutrição de leads: Gerar leads é fundamental para o sucesso de qualquer negócio. Faz parte do nosso dia-a-dia. Então mais do que simplesmente captar e coletar leads, entenda as necessidades, e tenha certeza que está oferecendo o que eles realmente precisam, senão corre o risco de estar coletando leads errados. Para isso ser efetivo, descubra mais sobre seus leads e ofereça primeiro o que eles precisam de imediato. Ainda que 79% dos leads nunca converterão para venda, a falta de “nutrição” de informações é uma das causas dessa baixa performance. Alguns funis vão exigir até 10 pontos de contato com o lead antes de converter uma venda dependendo do nicho. Fechando 80% das vendas entre o 5 e o 12 ponto de contato.
  • Mídias Sociais: Ou Social Media se preferir. Uma das ferramentas mais poderosas para B2B, uma plataforma para engajar com clientes existentes e potenciais consumidores de seus produtos e serviços, melhorando e estreitando relacionamentos e também alcance da sua marca. Importante lembrar que é um excelente canal de relacionamento com o cliente também. Para o B2B preferencialmente LinkedIn, Twitter, Facebook e YouTube, nesta ordem.
  • Conteúdo: Nem preciso falar muito, para mim conteúdo é o rei! É uma das mais promissoras e eficientes ferramentas de marketing que você tem a sua disposição. É tudo o que você cria de material impresso ou digital para utilizar de maneira a atingir seu mercado. De todas as formas ele leva a tráfego orgânico ao seu site em última análise, e auxilia muito na captação de leads e nas vendas. Cerca de 63% dos marketeiros aceitam que o conteúdo tem ROI positivo. Nos EUA 86% dos marketeiros do mercado B2B utilizam conteúdo para gerar vendas. E a maioria deles vai aumentar o seu uso.
  • Web site: É disso que estou falando, nada é mais importante para uma empresa do que o seu web site. É na maioria das vezes a primeira impressão que você cria para seus clientes. Precisa ser pensado na audiência, fácil de utilizar e também de atualizar e gerir. Ainda, tem que ser rápido, 40% dos usuários abandonarão seu site se ele demorar a carregar mais do que 3 segundos. Ainda, se não funcionar direito no mobile (responsividade), 48% vão achar que você não dá atenção a eles. E se você acha que é muito, 94% acham que o design do site precisa ser bom para transmitir confiança, só 6% acha o mesmo do conteúdo.

E aí? O que eu faço com isso?

Entenda que você precisa criar táticas, mesmo que não consiga em todas as áreas, pelo menos na maioria delas. Algumas dicas para você, em cada tópico novamente.

  • SEO: Otimize seus títulos, URLs e descrição de todas as páginas de conteúdos. Aliás, cuide muito bem do conteúdo que você produz. Se for útil, compartilhável e relevante, coisas boas acontecerão. Se você tiver um blog, pense ainda mais em otimização de SEO para os conteúdos que produzir.
  • PPC ou Pay-per-click: Lembre-se das palavras-chave, de pesquisar a concorrência, identificar oportunidades ocultas, tem resultado mas exige algum trabalho analítico para se ter excelentes taxas de retorno. Você precisa monitorar suas campanhas sistematicamente, ajustar o que funciona, e eliminar o que não dá resultados.
  • Relacionamento com o cliente: É importante integrar CRM com as demais ferramentas de marketing. Sempre pergunte se estão sendo bem atendidos e o que você poderia fazer para melhorar ainda mais este canal. Não existe um tipo de atendimento que sirva para todos. Personalização é a chave. Responda as demandas imediatamente, mesmo que não tenha a solução definitiva.
  • Campanhas de Email Marketing: Quanto mais personalizar, melhor. Mas planeje as ações visando um objetivo no final. Campanhas integradas de comunicação tendem a ser mais efetivas do que campanhas desconexas de email marketing.
  • Campanhas de nutrição de leads: Automação de marketing tem inúmeras ferramentas efetivas para a “nutrição” dos seus leads. Entender a jornada do ciclo de compra também ajuda muito. Entregar ou lembrar ele no momento certo pode significar converter uma venda. Tente evitar as ofertas agressivas, principalmente no começo do processo. Com o tempo você pode ajustar tudo e diminuir os passos se for o caso.
  • Mídias Sociais: Se você não tiver um plano definido pode ser uma grande perda de tempo. Identifique os interesses da audiência antes de planejar que tipo de conteúdo postar, bem como defina claramente a frequência de postagem. Não ache que tem que criar todos os conteúdos que postar. Conteúdos de terceiros de qualidade podem ser usados. Lembre-se de interagir para engajar. Responda a todos os comentários, se precisar integre com uma ferramenta de helpdesk para facilitar o seu trabalho.
  • Conteúdo: E você pode utilizar de todas as formas e meios, textos, imagens, fotos, vídeos, infográficos, e-books, impressos, mídias sociais, não há limites. Não esqueça que produzindo o conteúdo e publicando o mesmo ou disponibilizando é só metade do trabalho. Você tem que divulgar.
  • Web site: Investir mais em experiência do usuário (UX) ajuda, vídeos estão dentro dos conteúdos mais utilizados atualmente e que dão mais resultados. Um bom vídeo é relativamente fácil de ser feito, e os usuários preferem um vídeo a um texto muito longo para ser lido. Lembre-se ainda que precisa ser responsivo, tem que abrir mais ou menos direito na maior parte dos dispositivos.

Personalização é um termo comum aqui em todas as áreas, pense sempre nisso. Como atingir melhores níveis de personalização e fazer o usuário entender que está sendo tratado como um ser único e exclusivo.

Claro que estou sendo simplista, cada tópico citado aqui exige investimentos e dedicação. Mas fundamentalmente conhecer melhor o lead ou o cliente é fundamental para nosso sucesso.

Este texto foi inspirado no infográfico da Wheelhouse Advisors que você confere abaixo